Você está em: Notícias»Alteração no orçamento municipal pretende levar à conclusão da Ponte do Vale

Alteração no orçamento municipal pretende levar à conclusão da Ponte do Vale

Alteração no orçamento municipal pretende levar à conclusão da Ponte do Vale
Uma nova alteração no orçamento municipal pretende levar à conclusão da Ponte do Vale. É o que propõe o Projeto de Lei (PL) 19/2017. Encaminhado pelo Executivo, o PL entrou na pauta no início de maio. A matéria é relatada pelo vereador e líder do Bloco Democrático, Roberto Procópio (PDT). Na peça orçamentária de 2017, havia a previsão de R$ 1 milhão para o início da construção da nova sede da Câmara de Vereadores. Atualmente, o prédio é alugado. De acordo com o prefeito Kleber Edson Wan-Dall, o objetivo é utilizar esse valor para a infraestrutura do anel viário, permitindo, assim, o término da ponte. A justificativa do PL é de que, neste ano, não haverá execução das obras do Legislativo. Ligação entre as rodovias SC-470 e BR-470, a Ponte do Vale começou a ser construída em 2012. Quatro anos depois, ela chegou a ser inaugurada, mas novos ajustes impediram o acesso a motoristas e pedestres. Em abril deste ano, a camada asfáltica da cabeceira da ponte foi substituída. Segundo a prefeitura, por orientação do Ministério Público, o trânsito só será liberado após a finalização integral da obra. Audiência Na sessão de terça-feira (09), por sete votos a seis, a maioria dos parlamentares rejeitou o pedido de realização de audiência pública sobre a construção de sede própria para a Câmara de Vereadores de Gaspar. O requerimento 36/2017 foi proposto pela bancada do PT e pelo Bloco Democrático. A vereadora e líder da bancada do PT, Mariluci Deschamps Rosa enfatizou que “o objetivo seria discutir com a comunidade sobre a importância da construção da sede. Não temos nada a esconder e achamos no mínimo curiosa a anulação de um recurso que seria utilizado para a construção de uma nova sede. Por que não deixar de pagar aluguel?”. Por outro lado, o presidente da Câmara de Vereadores, Ciro André Quintino, contrário à solicitação, justificou que “dificilmente votei, nos últimos quatro anos, contra um requerimento. Não sei qual o motivo dessa audiência. Nós não temos embasamento para realizá-la”.


© 2017 - Desenvolvido por Lancer